Notas do Editor

RFID como ferramenta estratégica

A tecnologia pode fazer muito mais do que dizer onde estão peças, mas a maioria das empresas não está aproveitando ao máximo

Por Mark Roberti

6 de março de 2018 - Imagine que você está andando por uma rua em Londres, olha para baixo e vê um bastão de 11 polegadas de comprimento feito de azevinho. Você pega e, após uma inspeção, percebe que tem um núcleo de penas de fênix. Você percebe, então, que descobriu a varinha mágica do Harry Potter. E imediatamente diz "Expecto patronum", e uma forma de tigre aparece, um guardião contra Dementadores. Depois, você deixa de lado a sua nova e poderosa ferramenta e nunca mais se preocupa em descobrir o que mais podia fazer.

Não faz muito sentido, certo?

Mas é exatamente isso que eu sinto que muitas empresas estão fazendo com a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID). Elas precisam rastrear contêineres de peças ou ferramentas. Implantam uma solução, recebem os benefícios esperados, e é só isso. Não há nada de errado com isso, é claro. Mas é como achar a varinha de Harry Potter e usá-la apenas para uma coisa só.

A RFID deve ser vista como uma ferramenta estratégica que pode ser usada para melhorar a vantagem estratégica principal da sua empresa. Se você é um fabricante que concorre produzindo bens com o menor custo, a RFID pode ser usada em dezenas de maneiras de tirar custos do sistema. Os processos podem ser simplificados, as despesas de capital em ferramentas e contêineres podem ser cortadas, os erros de envio podem ser reduzidos, a produtividade do trabalhador pode ser melhor rastreada e melhorada, e assim por diante.

Se você é um varejista que fornece uma experiência de ponta para compradores, a RFID pode ser usada, em primeiro lugar, para garantir que seu produto esteja sempre disponível, não importa quando, onde e como seu cliente deseje comprar. Mas também pode ser usado para criar exibições interativas no chão da loja, onde um cliente pode pegar um item e ver imediatamente um vídeo ou uma tela contendo itens em promoção. Pode ser usado para fazer salas de vestiário inteligentes, em que os compradores podem ver informações sobre itens, descobrir quais outras cores e tamanhos estão em estoque e chamar um atendente para trazer um tamanho diferente.