Notas do Editor

Como economizar para investir em IoT

Empresa de suporte independente a sistemas de gestão (ERP) propõe jeito de gastar menos com Tecnologia da Informação e garantir recursos para Internet das Coisas

Por Edson Perin

3 de novembro de 2017 - Imagine poder economizar mais da metade do orçamento de Tecnologia da Informação (TI) necessário para manter, dar suporte e atualizar os sistemas de gestão ou ERPs fornecidos pela alemã SAP ou pela americana Oracle. É o que a empresa americana Rimini Street propõe para os clientes das gigantes mundiais de software para administração corporativa (ERP).

Durante o Gartner Symposium, nos dias 24 e 25 de outubro de 2017, em São Paulo (SP), onde falou em sua apresentação para uma plateia de 200 executivos de TI e Negócios, o presidente mundial da Rimini Street, Sebastian Grady, apresentou um dos mais atuais e revolucionários modelos globais de negócios da indústria de TI e que já fez com que sua empresa tenha conseguido abrir o capital para investidores.

Para investir em inovações que envolvam tornar as empresas mais digitais ou mesmo permitir que entrem no mundo da Internet das Coisas (IoT, do inglês, Internet of Things), será necessário liberar recursos, por exemplo, pela economia oferecida pela redução de gastos frequentes com os sistemas de gestão empresarial (ERPs), diz Grady, que é bacharel em Ciência da Computação pelo Instituto Politécnico Rensselaer.

Ainda não há grande demanda dos usuários de TI para soluções que ofereçam tanto recursos de transformação digital como de IoT, segundo Grady, porque há restrições de gastos nas companhias. “O que acontece é que não sobra muito dinheiro para novos projetos devido às elevadas despesas para manter, dar suporte e atualizar os sistemas corporativos. E é aí que entramos com a nossa solução [garantindo suporte a versões anteriores dos ERPs, que os fornecedores não oferecem mais]”, explicou.

Grady conta que, durante sua viagem ao Brasil, foi visitar uma companhia – não revelou qual – e o CEO brasileiro perguntou a ele sobre como a Rimini Street consegue prometer um serviço em alto nível – até melhor do que os fornecidos pela SAP, garante Grady – e ainda pela metade do valor oferecido pela companhia desenvolvedora de software.

O presidente da Rimini Street explicou que em seu time só há especialistas de alto nível e que não são impostos gastos aos clientes com o que chamou de upgrades desnecessários. O executivo da Riminit Street demonstrou como os ganhos podem chegar a uma economia de 75% dos valores gastos com o sistema da SAP.

A Rimini Street, empresa internacional que opera no fornecimento independente de serviços de suporte para sistemas de gestão empresarial da Oracle e SAP, anunciou a conclusão da fusão com o fundo brasileiro GP Investments Acquisition Corp. ("GPIAC"). A empresa irá manter o nome de Rimini Street e suas ações ordinárias serão listadas na bolsa Nasdaq e começarão a ser negociadas como "RMNI".

Para se ter uma ideia, a operação consistiu em aproximadamente 65,6 milhões de ações ordinárias da GPIAC avaliadas em US$ 10,00 por ação para os acionistas da Rimini Street. Os fundos obtidos de US$ 50 milhões incluem receitas de caixa geradas com a emissão de 3,6 milhões de ações ordinárias da GPIAC por US$ 10,00 por ação para um afiliado da GP Investments, Ltd. e uma terceira rodada de participação acionária pelo maior acionista da Rimini Street, Adams Street Partners. O lucro do investimento foi utilizado para fornecer caixa adicional ao balanço, reduzir a dívida total e pagar despesas decorrentes da transação.

A Rimini Street registrou 46 trimestres consecutivos de crescimento em sua receita, fornecendo soluções de suporte inovadoras e de alto valor agregado, além de um serviço excepcional que atende às necessidades globais de clientes de sistemas corporativos. Com a conclusão da fusão e o início para a abertura de capital, o negócio está melhor posicionado para capitalizar ainda mais no mercado global de US$ 160 bilhões referentes à manutenção e suporte de sistemas de gestão empresarial.

Vamos acompanhar.

Edson Perin é editor do RFID Journal Brasil e fundador da Netpress Editora.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »