Notas do Editor

RFID para pequenos e médios varejistas

Mesmo as empresas com uma única loja podem se beneficiar do uso das tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID)

Por Mark Roberti

22 de agosto de 2017 - Tenho palestrado em diversos eventos sobre o uso da identificação por radiofrequência (RFID) no varejo [na semana que vem, Mark Roberti estará palestrando no Latam Retail Show, em São Paulo (SP), clique aqui e saiba mais], bem como em outros setores, e muitas vezes perguntam se a tecnologia é apenas para grandes varejistas com muitas lojas. A resposta é inequivocamente "não".

Neste fim de semana, lembrei-me mais uma vez do quanto alguns pequenos varejistas precisam de RFID. No domingo, deixei meu filho mais novo no Stevens Institute of Technology, onde estudará engenharia (meu garoto mais velho se formou em maio passado no Instituto Politécnico de Worcester em engenharia mecânica).

Estamos muito orgulhosos de nosso filho, então eu queria comprar uma camisa polo com o nome da Stevens. Minha família encontrou a livraria do campus e comecei a procurar camisas. Encontrei um estilo que gostei. Havia cerca de 10 restantes na estante. Oito dos dez eram de tamanho pequeno e dois eram extragrandes. Fui procurar, então, a camisa que eu gostei. Novamente, havia cerca de 10 ou 12 camisas na estante, mas sem médios (ou grandes, neste caso). Olhei para um terceiro e finalmente encontrei uma camisa que me serviria. Não gostei do estilo tanto quanto os dois primeiros, mas queria mostrar meu apoio ao meu filho, então, paguei US$ 20 e levei.

Meu filho estava indo para a pré-orientação e a maioria dos estudantes chegará no campus nesta quarta-feira. Aqui está uma loja com cerca de 5.000 itens e teve todo o verão para se preparar para a grande corrida que viria quando os pais trouxessem seus filhos para a escola pela primeira vez. Suspeito que este é provavelmente o maior período de vendas do ano - com a possível exceção do final do ano, quando os estudantes se dirigem para casa para o Natal - e não tinha os tamanhos mais comuns de itens populares. A falta de gerenciamento de inventário custará a esta loja, sem dúvida, muito dinheiro nesta semana, pois nem todos os pais vão fazer como eu fiz.

O maior desafio para pequenas lojas é etiquetar todos os itens novos que entram. Isso deveria ser feito manualmente na parte de trás da loja ou em um armazém, se tiver um. A loja pode comprar tags por cerca de 10 centavos de dólar, comprar um leitor RFID UHF passivo por cerca de US$ 1.000 e usar o software baseado em nuvem. A solução poderia custar entre US$ 10.000 e US$ 12.000 no total, não incluindo a mão-de-obra para etiquetagem.

Tenho certeza de que a loja faria mais do que isso na margem de vendas adicional usando esta solução. Por quê? Como a RFID poderia garantir que os tamanhos certos estivessem sempre na prateleira e reduziria o número de pessoas que vão embora sem comprar nada.

Aqui está um cálculo rápido. Digamos que há 5.000 itens na loja, com um preço de venda médio de US$ 25 cada e a loja faz cinco turnos de estoque por ano. Isso significa que ganha cerca de US$ 625.000 (5.000 itens vezes $ 25 vezes cinco vezes). Digamos que a margem nos itens seja de 50%. Isso representa US$ 312.500 em lucro. Se as vendas aumentarem 4% anualmente devido à melhoria da precisão do inventário, isso equivale a US$ 12.500 em receita adicional durante o primeiro ano. Existe um custo contínuo para tags e software, mas os leitores são pagos no primeiro ano. Assim, qualquer elevação de vendas adicional constitui um retorno sobre o investimento.

A questão é: as vendas aumentarão 4%? Eu acredito que é uma estimativa conservadora. Os consumidores não compram um item ou o compram em outra loja cerca de 40% do tempo, de acordo com um estudo conduzido por Thomas W. Gruen, da Universidade do Colorado em Colorado Springs, e Dr. Daniel Corsten, da Business School de Madri. Os varejistas que usam RFID nunca relatam a elevação nas vendas que conseguem, mas, em particular, muitos me disseram que as vendas de suas lojas geralmente aumentam mais de 10%.

Para os varejistas pequenos e grandes, o gerenciamento de inventário é uma enorme dor de cabeça. A RFID pode simplificar isto, permitindo contar 7.000 itens por hora, em comparação com apenas 200 com códigos de barras. As contagens de estoque semanais podem aumentar a precisão do inventário em mais de 95%, o que significa que os clientes encontrarão o que estão procurando - e comprarão. Não é isto que o varejo procura?

Mark Roberti é fundador e editor do RFID Journal

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »