Notas do Editor

O que você não sabe sobre RFID

Existem muitas soluções e aplicações que as empresas muitas vezes não percebem que estão faltando

Por Mark Roberti

24 de março de 2017 - Na minha última coluna, discuti o valor do RFID Journal LIVE!, o único evento do mundo focado na identificação por radiofrequência. Eu toquei em um ponto em particular que eu gostaria de expandir.

"Serendipity" [ou em Português, serendipismo: dom de fazer descobertas felizes, por acaso], de acordo com o dicionário Merriam-Webster, é o "fenômeno de encontrar coisas valiosas ou agradáveis não procuradas". Muitos anos atrás, em um dos primeiros LIVE!, Mike O'Shea, então chefe dos esforços de RFID da Kimberly-Clark, trouxe uma equipe com ele para a conferência e um membro encontrou um pequeno codificador RFID que poderia ser usado em um cinto. Ele não estava à procura de tal dispositivo, nem tinha a menor ideia de que existisse tal coisa. Mas imediatamente percebeu que iria resolver um problema com o qual a empresa estava lutando.

A Kimberly-Clark (K-C) estava fazendo com que uma empresa terceirizada removesse bens das caixas e os colocasse em exposições de produtos mistos, que estavam sendo enviados para o Walmart. A K-C queria etiquetar esses monitores para que pudesse rastreá-los depois que chegassem às lojas do Walmart. Mas o co-packer não tinha acesso à internet na instalação, então, não tinha como conectar um leitor RFID à internet para codificar e imprimir tags com números de série exclusivos.

Com a unidade de correia que distribuiu tags pré-codificadas, a empresa percebeu que poderia criar uma solução de etiquetagem simples que permitiria ao co-packer controlar os monitores e, em seguida, usar um leitor portátil para interrogar as tags nos monitores. O computador de mão poderia ser posteriormente conectado à Internet para fazer o upload das leituras de etiquetas, juntamente com os horários disso, permitindo visibilidade à Kimberly-Clark, quando as telas fossem enviadas.

Houve muitos outros exemplos como este ao longo dos anos, alguns envolvendo a conferência e outros envolvendo o salão de exposições. Um executivo sênior da Bombardier Transportation participou de um evento buscando uma solução de manufatura, por exemplo, mas terminou ouvindo sobre uma empresa de petróleo usando um sistema de localização em tempo real RFID para rastrear os funcionários no caso de uma evacuação urgente. Ele fez um "Ah-ha!" e acabou desenvolvendo uma solução para alertar os inspetores quando um trem chega.

Os participantes muitas vezes ouvem sobre as coisas que as empresas da sua indústria estão fazendo e que não pensaram, ou tiveram ideias de pessoas em diferentes indústrias. Eu constantemente tenho aqueles em nossos eventos vêm até mim dizendo: "Eu nunca pensei em usar RFID para isso. Isso vai nos beneficiar muito." Ou, "eu não sabia que havia uma etiqueta RFID que poderia fazer isso". Ou, "eu nunca tinha ouvido falar de um leitor que foi projetado apenas para essa aplicação".

Muitas vezes, essas ideias podem economizar muito tempo e dinheiro das empresas. Às vezes, acabam por implantar um aplicativo que nunca tinham considerado - um que reduz os custos consideravelmente ou reduz a incidência de erros ou desperdício. Outras vezes, encontram uma etiqueta ou leitor ou aplicativo de software que reduz muito o custo e a complexidade de uma implantação. De qualquer forma, há um enorme valor estar em um ambiente com tantos provedores de soluções RFID e usuários - mais valor do que você esperaria.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »