Notas do Editor

Internet das Coisas ou Analytics?

Diferenciar uma coisa da outra pode ajudar as empresas a compreender como traçar uma verdadeira estratégia de RFID que dê resultados nos negócios

Por Edson Perin

24 de fevereiro de 2017 - Gostaria de te fazer uma pergunta, caro leitor: o que IoT tem a ver com analytics? Se você respondeu que tem "tudo a ver", acertou. Mas se respondeu que não tem "nada a ver", também acertou. Curioso, né? Então, deixe-me explicar.

Nos últimos anos, temos ouvido falar de IoT ou Internet das Coisas o tempo todo, do café da manhã até o jantar. Quase todas as empresas fornecedoras de TI resolveram dizer que têm alguma coisa para IoT. Sim, é parcialmente verdade, mas nem sempre estas companhias têm ferramentas específicas para Internet das Coisas.

Para entender o que quero dizer, caro leitor, você precisa saber que o termo Internet das Coisas foi criado em 1999 por Kevin Ashton, do MIT, quando desenvolvia um sistema de identificação por radiofrequência (RFID) para rastrear produtos do Walmart.

O termo Internet das Coisas (ou IoT, sigla do inglês para "Internet of Things") foi a maneira como Ashton exprimiu sua visão sobre o futuro: "as coisas vão se comunicar com os sistemas de TI automaticamente, sem precisar de seres humanos". Assim, ele imaginou.

Então, IoT tem a ver com uma maneira automática de se colher uma informação do mundo real e convertê-la em dado para ser processado por computadores.

Imagine um termômetro, por exemplo. Se você tiver de ler o dito cujo para preencher um campo manualmente no computador, isto não é Internet das Coisas. Mas se o computador receber esta informação automaticamente por radiofrequência... opa! isto sim é IoT.

Acontece que um monte de fornecedor de TI que tem ferramenta para processar dados - e nada mais - começou a dizer que isto é IoT. Lógico que fazer análise dos dados e transformar informação em conhecimento é o que se espera da IoT. Mas esta é uma segunda etapa.

Assim, diferenciar uma coisa (IoT) da outra (Analytics) pode ajudar as empresas a compreender como traçar uma verdadeira estratégia de identificação por radiofrequência (RFID) que dê resultados nos negócios.

Por isso, lembre-se, caro leitor, IoT tem a ver com extrair dados do mundo real. Analytics é a segunda etapa, que transforma informação em conhecimento.

Edson Perin é editor do RFID Journal Brasil e fundador da Netpress Editora.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »