Notas do Editor

Magazine Luiza e Omni Channel

Uma das maiores redes de varejo do Brasil está testando RFID para controlar seus estoques e não perder vendas nas lojas físicas e nem online

Por Edson Perin

3 de novembro de 2015 - Já faz mais de um ano que escrevi que para se implantar o conceito de Omni Channel torna-se fundamental controlar com precisão os itens disponíveis em estoque, incluindo tamanho, cor, modelo etc. E para isto acontecer – sem dúvida – o uso da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) é absolutamente fundamental (leia mais em Sem RFID, sem Omni Channel). Afinal, por Omni Channel entende-se que, não importa qual ponto de contato o consumidor escolherá para fazer uma compra, os produtos têm de estar disponíveis simultaneamente para vendas online, nas lojas físicas, por catálogos ou smartphones.

Na semana passada, o Magazine Luiza, umas das maiores redes de varejo de eletroeletrônicos e móveis do país, com faturamento de R$ 12 bilhões em 2014, apresentou seu novo aplicativo de compras para smartphones, com o intuito de aprimorar sua estratégia de digitalizar as relações com seus clientes. Confesso que quando recebi o convite, achei a empresa anunciaria demissões, devido à crise, e que focaria exclusivamente no e-commerce, como outros grandes varejistas brasileiros anunciaram nas últimas semanas. Mas eu estava enganado, de acordo com o que me explicou Frederico Trajano, principal executivo de operações da cadeia de lojas.

Trajano me disse que realmente estão sendo realizados testes com RFID, como já havíamos adiantado em uma matéria no ano passado (leia mais em Magazine Luiza coloca RFID no radar). E mais: que estão sendo testadas tags para agilizar as vendas e garantir a disponibilidade de produtos na operação de celulares.

O novo app Magazine Luiza, compatível com os sistemas operacionais iOs e Android, traz uma série de inovações para o mercado brasileiro de e-commerce e foi desenvolvido a partir de duas premissas: maior facilidade para comprar e a máxima personalização. Além disso, tem uma versão utilizada para treinar os vendedores a conhecer melhor os produtos que estão comercializando, tornando a venda mais consultiva.

Trajano diz que acredita no valor da equipe de vendas como fator humano para viabilizar negócios. E investe no treinamento dos vendedores como diferenciação da concorrência. "Nós apostamos em inovação", ressaltou, comentando que a RFID é uma tecnologia vista como necessária para se viabilizar o conceito de Omni Channel, que irá disponibilizar os estoques em toda a rede de lojas e nas operações online.

Nos próximos 12 meses, o Magazine Luiza estima que 5 milhões de consumidores farão o download de seu aplicativo, o que exigirá um controle bem mais eficiente de seus estoques, para permitir que a empresa continue mantendo a reconhecida excelência no atendimento online de seus consumidores. E também a disponibilidade de produtos nas lojas físicas. Afinal, o comércio eletrônico já é responsável por 20% do faturamento total do Magazine Luiza.

Edson Perin é editor do RFID Journal Brasil e fundador da Netpress Editora.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »