Notas do Editor

Sinais de aceleração da adoção

Além de anúncios públicos de implantações de RFID, há uma abundância de tendências que indicam que o ritmo de adoção está se acelerando

Por Mark Roberti

21 de outubro de 2015 - Nas duas últimas semanas, escrevi sobre por que acredito que a adoção da identificação por radiofrequência (RFID) está pegando e que o ritmo de adoção pode significar tanto para usuários finais e provedores de soluções. Sei que muitas pessoas estão céticas e com razão. Houve quem previsse a rápida adoção de RFID por anos e ainda não aconteceu. Então deixe-me compartilhar algumas das coisas que posso ver e que a maioria não pode.

A tendência mais evidente no mercado de RFID é no varejo, com grandes cadeias de lojas anunciando que estão adotando a tecnologia para rastrear itens individuais. Além dos anúncios públicos, vejo mais varejistas assinarem boletins do RFID Journal. Eu descreveria como um fluxo constante, não uma inundação. Além disso, Dr. Bill Hardgrave, chefe do Auburn University's RFID Lab, disse-me que recebe tantos pedidos de assistência que o laboratório realmente teve que desistir de projetos.

Mas não se trata apenas de o varejo estar pegando. As notícias sobre grandes implantações de grandes varejistas, como Kohl's, Macy's, Marks & Spencer e Tesco, têm impulsionado outras indústrias a dar uma olhada mais de perto em RFID também, particularmente manufatura, construção e petróleo e gás (os preços do petróleo mais baixos têm incentivado os produtores a se concentrar em melhorar a eficiência).

E o interesse é crescente não só na América do Norte e Europa. Nós estamos vendo mais leitores na América Latina e Ásia. O RFID Journal realizou recentemente LIVE! Brasil e, apesar de a economia do país estar em uma recessão profunda e a moeda local em queda acentuada em relação ao dólar, houve mais de 300 participantes no evento. Nós também estamos vendo um número crescente de empresas de RFID se lançando na América Latina, Ásia e Europa Oriental.

Outro sinal interessante é que as indústrias periféricas estão mostrando interesse em RFID. Nós estamos vendo mais empresas que fornecem tecnologia da informação que entram em nosso banco de dados, o que me sugere que os clientes estão pedindo a essas empresas aplicações RFID e assim estão tentando aprender o que precisam saber. O mesmo é verdadeiro para as empresas de embalagem e rotulagem. Tivemos muitos de volta ao nosso banco de dados quando o Walmart estava pedindo a seus fornecedores para etiquetar pallets e caixas.

As empresas de gestão de ativos, quero dizer ativos físicos, têm sido solicitadas por seus clientes para usar RFID. Falei com um participante na edição deste ano do RFID Journal LIVE!, que me disse que a sua empresa foi contratada para colocar códigos de barras em computadores, periféricos e ferramentas semelhantes, e associar cada código de barras com um determinado ativo, de modo que um cliente pode usar os códigos de barras para realizar uma contagem de seu inventário físico. "Mais e mais de nossos clientes estão dizendo que não querem códigos de barras", disse o participante. "Eles querem RFID, por isso, temos de aprender sobre a tecnologia".

Não estou sugerindo que estamos à beira de um crescimento relâmpago. O que estou sugerindo é que a tecnologia talvez tenha cruzado o abismo e provou o seu valor e viabilidade. Agora, vamos passar inexoravelmente em direção a massa crítica e, quando chegarmos a esse ponto, a adoção vai explodir.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »