Notas do Editor

Qual é o valor de RFID no estoque?

Nós realmente não sabemos, uma vez que nunca foi quantificado com precisão – mas isso deverá mudar

Por Mark Roberti

29 de setembro de 2015 - Na semana passada, o RFID Journal organizou um evento virtual chamado RFID for Warehouse and Inventory Management (RFID para gestão de estoque e inventário). Mais de 450 pessoas se inscreveram, o que é quase o dobro da média para um dos nossos eventos online. Isso mostra que há um grande interesse no uso de identificação por radiofrequência (RFID) para melhor gerenciar estoques (um seminário pré-conferência sobre este tema no RFID Journal LIVE!, a cada ano, tem sempre mais gente do que todos os nossos seminários do mesmo tipo).

Durante o evento, vários participantes perguntaram se existem métricas que quantifiquem o retorno sobre o investimento (ROI) em RFID para gestão de estoques e inventário. Do meu conhecimento, não há. Durante vários anos, tenho proposto a várias organizações que financiem um estudo para determinar o valor da RFID na gestão de armazém, de modo que o RFID Journal possa criar uma calculadora de ROI semelhante à RFID Apparel Retail ROI Calculator.

Todos os armazéns têm praticamente o mesmo fluxo de trabalho e processos. Os embarques são recebidos. Mercadorias são contadas e postas de lado. Pedidos vêm dentro. Os produtos são recolhidos e, em seguida, enviados para as lojas ou fábricas. Eu acredito que seja possível quantificar os benefícios que a RFID pode entregar ao melhorar esses processos.

Nós poderíamos estudar, por exemplo, a quantidade de tempo que levariam os funcionários para receber itens por contagem manual ou códigos de barras, e quanto tempo leva para verificar a bens recebidos através de RFID. Poderíamos quantificar a quantidade de tempo que leva para os trabalhadores de localizar e escolher os itens com códigos de barras, bem como o número de erros. Poderíamos, então, medir o tempo desses processos e contar os erros dos trabalhadores.

Quanto tempo leva para os trabalhadores verificarem se escolheram todos os itens certos via códigos de barras, e quanto tempo leva com RFID. Quantos transporte errados são feitos com códigos de barras e quantos com RFID? Qual é o custo desses erros e de corrigi-los? Pode até ser possível determinar o número de perdas no armazém devido a itens que são furtados, perdidos ou estragados.

Se um estudo detalhado pudesse responder a essas perguntas, o RFID Journal poderia construir uma calculadora que permitisse às empresas inserir variáveis, como o custo por hora de trabalho, o número de artigos recebidos, o valor dos bens e assim por diante. Poderíamos permitir que as empresas estimassem o custo de um sistema, com base no número de etiquetas de RFID necessárias, o número de portas de terminais que exigem leitores de portal e assim por diante. Eu acredito que nós poderíamos construir uma ferramenta que seria de grande valor para as empresas, considerando um sistema de RFID, e que poderia ajudá-las a obter financiamento para uma solução de RFID.

Um desafio, claro, é que os bens não estão vindo para o armazém já com tags, o que significa que as empresas poderão ter de investir para etiquetar os bens que eles chegam. Isto faz com que seja mais difícil de alcançar um ROI. Mas se a calculadora mostrar o valor de usar RFID no armazém, as empresas verticalmente integradas poderiam trabalhar juntas para incentivar os fornecedores a etiquetar produtos na fábrica. E os fornecedores podem decidir se há um benefício suficiente para eles que vale a pena por tags na fonte, o que pode ajudar as indústrias na adoção em massa muito mais rapidamente.

Frustra-me que a indústria de RFID não pode obter isto. Eu acredito que a pesquisa sobre o papel da RFID na gestão de estoques nas lojas, realizada pela Universidade de Arkansas – agora o laboratório passou para a Auburn University –, levou diretamente à adoção da RFID no varejo. Por que não pode ser feita a mesma coisa para estoques?

É particularmente frustrante quando você vê empresas RFID desperdiçando dinheiro que poderia ter um impacto duradouro sobre a indústria. Alguns anos atrás, dois fornecedores de soluções RFID pagaram US$ 60.000 para um suplemento de RFID em um jornal europeu. Os artigos não convenceram nenhuma empresa a implantar a tecnologia, de modo que o dinheiro e trabalho perdido na preparação do suplemento foi desperdiçado. O dinheiro sozinho, provavelmente, poderia ter pago o estudo que estou propondo. Vai saber.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »