Notas do Editor

As pessoas são o diferencial

Os varejistas em dificuldades pela concorrência com sites de e-commerce devem usar RFID para liberar os funcionários para melhor servir os clientes

Por Mark Roberti

23 de setembro de 2015 - Quando eu era menino, meu pai, um professor de matemática do ensino médio, fazia encanamento, trabalho elétrico e carpintaria de toda a casa, e até mesmo os seus próprios reparos de automóveis. Um ano, quando eu tinha 12 ou 13 anos, nós cavamos por todo o quintal e meu pai instalou um sistema de irrigação subterrâneo, o primeiro no nosso bairro de classe média. Invariavelmente, ele dizia para mim: "Entra no carro: precisamos correr para a Albert Brothers".

A Albert Brothers era uma loja de ferragens de propriedade de uma família precursora do Home Depot e Lowes. Funcionários da loja davam conselhos ao meu pai, como "se você usar esse tipo de acoplamento, nunca vai vazar" ou "esta ferramenta foi projetada para ajustar os pulverizadores: vai lhe poupar muito tempo e aborrecimentos".

Como muitas lojas de propriedade de famílias, a Albert Brothers foi posta fora do negócio pelos preços mais baixos das grandes cadeias. Mas agora, algumas grandes cadeias estão sendo ameaçadas pela Amazon e outros varejistas online. Uma razão é que quando você encomenda online, obtém o que pediu – roupas e sapatos podem não ser compras tão fáceis e talvez você tenha de enviar de volta, mas é quase sempre exatamente o que você pediu). É conveniente e poupa o tempo de ir às lojas.

Como resultado, muitos operadores de lojas físicas estão sob pressão. Eles estão lutando para competir com a eficiência dos varejistas online. Especificamente, os varejistas estão adotando uma abordagem OmniChannel para venda em varejo, o que lhes permite vender nas lojas, pela internet ou através de smartphones. Concordo que esta abordagem é importante e que a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) é um elemento crítico. As empresas precisam de um alto grau de precisão do inventário para serem capazes de atender aos pedidos dos clientes, independentemente de por qual canal eles vêm. Mas RFID pode ajudar com o verdadeiro diferencial de serviço.

O que você não pode obter de sites pode ser um bom conselho. Você pode ler as opiniões dos produtos, com certeza, mas e se você quer saber a melhor maneira de evitar acoplamentos com vazamentos ou como funciona um equipamento particular? Acho que as pessoas estão subestimando e negligenciando parte da equação.

A tecnologia RFID permite que as lojas mantenham o inventário preciso, sem um monte de tempo extra e trabalho. Isto significa que os funcionários devem ter mais tempo para falar com os clientes. O que faz sentido para mim é investir mais na formação de pessoal, bem como na contratação e cultivar os trabalhadores com habilidades. Eu adoraria entrar em uma loja de coisas para casa e receber bons conselhos, mas isso quase nunca acontece – os funcionários não podem mesmo dizer onde fica o corredor de fita adesiva. Eu adoraria experimentar um par de calças e ter uma balconista para sugerir algo melhor para mim.

Tem havido uma série de artigos que oferecem advertências sobre robôs substituindo os seres humanos em todos os tipos de trabalhos que antes eram da alçada única de pessoas. E é verdade que os algoritmos de computador podem ser capazes de dizer a melhor solução para o seu problema de encanamento ou a camisa de cor certa para combinar um blazer em particular. Mas as empresas que aproveitam as eficiências da RFID podem investir no toque humano.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »