Notas do Editor

Capital de risco redescobre RFID

Ofertas ainda são difíceis de encontrar, mas o interesse foi reavivado por implantações de grande escala no varejo, manufatura, saúde e outros setores

Por Mark Roberti

27 de janeiro de 2015 - Nós investimos um monte de tempo e esforço no RFID Journal para limpar nossa lista de membros premium e de usuários registrados, porque entendemos que os participantes mais prováveis em nossos eventos e os compradores mais prováveis de tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID) são aqueles que manifestaram o seu interesse por assinatura (os nossos mailings para listas de parceiros geraram quase nenhuma resposta).

Você aprende algumas coisas interessante depois de enterrar a cabeça na sua base de dados de clientes. Uma coisa que eu notei recentemente é um aumento no número de registros daqueles da comunidade de capital de risco (venture capital). As inscrições para os nossos boletins é de até quase 100 por cento nos últimos seis meses.

Para aqueles que desconhecem a história, deixe-me voltar a 2003, quando o Walmart anunciou que iria pedir a seus 100 principais fornecedores para começar a etiquetar pallets e caixas em janeiro de 2004. Isso desencadeou investimentos a muitas empresas de RFID pela comunidade de capital de risco. A tecnologia estava sendo alardeada como substituta dos códigos de barras e que transformaria as cadeias de abastecimento da noite para o dia. Os capitais de risco aproveitaram a oportunidade. Se todos os códigos de barras fossem substituídos por transponders RFID, haveria muito dinheiro a se ganhar.

Mas os esforços do Walmart para promover a adoção de RFID na indústria de bens de consumo embalados não eram acompanhadas por outros varejistas de mercadorias. Fabricantes de bens de consumo viam pouco benefício de etiquetar produtos para o Walmart. Assim, diante de uma escolha de ir sozinho ou adotar uma estratégia diferente com RFID, o Walmart escolheu mudar seu foco para inventários complexos. A RFID foi para o abismo e os capitalistas de risco perderam dinheiro. De 2006 a 2014, a RFID foi praticamente esquecida pelo capital de risco. Havia algumas ações aqui e ali, mas não muitas.

Eu comecei a ver um pequeno aumento no número de registros de capital de risco em meados do ano passado. O ritmo começou a pegar no final do ano. Eu também recebi três telefonemas de empresas de private equity me pedindo para recomendar provedores de soluções, possíveis alvos de aquisição, e eu recebi um outro pedido na semana passada.

Os investidores veem o crescimento da indústria de RFID e percebem que existem oportunidades para ganhar dinheiro nesse setor novamente. Eu concordo com eles. É bem possível que uma pequena empresa possa fazer alguns movimentos, tais como inteligência com foco em um nicho preparado para o crescimento e fazer investimentos em marketing durante os próximos dois anos e, em seguida, surgir um player importante quando o mercado decolar. Alguns grandes jogadores não percebem a ameaça, mas na minha mente, não há garantia de "gorilas", neste ponto.

Eu acho que a chave para ganhar dinheiro, se você é de capital de risco ou firma de private equity, será investir sabiamente durante o próximo ano ou dois, antes que o mercado realmente decole. Quando a adoção de RFID começar a crescer rapidamente, os fornecedores serão em grande parte escolhidos pelo mercado e as suas avaliações vão subir. Então, o momento de investir é agora.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »