Notas do Editor

Observações sobre a NRF, Parte I

Houve mais interesse em aplicações RFID e os provedores de soluções estão melhorando seus sistemas para cadeias de lojas

Por Mark Roberti

15 de janeiro de 2015 - Nesta semana, assisti ao Big Show da National Retail Federation, um evento anual focado em tecnologia para varejo. Houve visivelmente mais exposição de identificação por radiofrequência (RFID) e os estandes de empresas como a Avery Dennison, Checkpoint, Impinj, Smartrac Technologies, Tyco Retail Solutions e Zebra Technologies estavam lotados com os participantes ansiosos para saber o que está acontecendo em RFID.

Em geral, os participantes eram varejistas que ainda não utilizam RFID, mas havia um sentimento palpável de que estão atrás e precisam começar a focar em RFID. Dirigi um painel de discussão, patrocinado pela Avery Dennison RBIS, que incluiu Bill Hardgrave, reitor da Harbert College of Business, da Auburn University; Francisco Melo, VP global de RFID da Avery Dennison RBIS; Pam Sweeney, VP sênior de sistemas de logística da Macy; e Joe Granato, diretor de operações e iniciativas globais em empresas varejistas da Lululemon Athletica.

A sessão foi bem atendida. Notei que havia algumas pessoas a mais do que no ano passado, bem como mais varejistas. Eu perguntei quantos estavam usando RFID em suas operações e quantos têm pilotos em execução. Cerca de meia dúzia de mãos se levantaram. Mas o público estava engajado e fez boas perguntas.

Entre as empresas expositoras de RFID, o foco estava claramente em tornar a tecnologia mais fácil de usar e ser escalável. Havia também uma grande quantidade de aplicações "secundários" em exposição. Vou explicar esse termo e falar sobre as aplicações em minha coluna na próxima semana.

A Checkpoint mostrou uma unidade de mesa tudo-em-um que pode ser usada em um centro de distribuição para verificar imediatamente se os itens corretos foram enviados por um fornecedor. A unidade de mesa com software diferente mostra um empregado no estoque de uma loja onde os itens que chegam devem ser colocados no chão imediatamente e que precisam ser postos de lado para um cliente pegar. O mesmo sistema pode ser usado para confirmar se uma ordem de compra online foi realizada corretamente. A ideia é simplificar as tarefas de rotina dos funcionários da loja para que os sistemas podem sejam escalados rapidamente.

A Tyco Retail Solutions revelou uma nova versão de sua plataforma de software TrueVue, que pode conectar-se a câmaras de televisão de circuito fechado para mostrar o que estava acontecendo quando ocorre um furto. A Tyco também mostrou uma nova antena Sensormatic RFID de baixo perfil que pode acompanhar os movimentos de um item etiquetado e sua localização. E portou seu software para o iOS da Apple, para ser executado em um iPhone com handheld RFID da Technology Solutions (UK) Ltd. Aqui, também, o objetivo é simplificar as implantações e torná-las mais fáceis para funcionários usarem aplicações RFID.

A Intel exibiu um protótipo de leitor de baixo custo UHF, com power-over-Ethernet e um dispositivo inteligente que podia controlar vários leitores. A ideia é reduzir o custo das instalações, eliminando a necessidade de contratar um eletricista para executar os leitores, e reduzir o custo do trabalho em rede de leitores para que os dados possam ser combinados, filtrados e enviados para aplicativos. A Intel desenvolveu a propriedade intelectual e espera licenciá-la a terceiros que vão construir os leitores e os dispositivos de rede. O objetivo é simplificar e reduzir o custo de implementações.

O que ficou claro para mim quando saí do evento é que alguns varejistas estão se movendo rapidamente, e provedores de soluções de RFID estão melhorando seus produtos para tornar as implantações mais escaláveis. Isso muitas vezes significa que os torna mais fácil para os funcionários da loja de usar, ou reduzindo a necessidade de funcionários fazerem as coisas de forma diferente. Enquanto alguns varejistas estão empurrando a tecnologia a novos níveis, um monte de outras pessoas estão se preocupando que estão por trás e estão à procura de recuperar o atraso.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »