Notas do Editor

Liberte os profissionais

As pessoas querem ser mais eficientes, então, os gerentes de projeto devem mostrar a elas como a RFID pode romper com a velha maneira de se fazer as coisas

Por Mark Roberti

18 de novembro de 2014 - Na semana passada, eu estava em Toulouse, na França, para o evento da International Air Transport Association (IATA) focado no uso de identificação por radiofrequência para o setor aéreo. Durante o almoço do primeiro dia, sentei-me em frente a um cavalheiro da Airbus, um especialista em gestão de mudança. Eu fiz um comentário a este respeito: "a maioria das pessoas sempre resistem à mudança".

"Não", disse ele. "Na verdade, elas não fazem isso".

Enquanto conversávamos, ele mostrou que se você forçar uma mudança goela abaixo, as pessoas resistem. Eu disse que, quando os gerentes seniores chegam e dizem "nós vamos tornar o depósito mais eficiente com RFID (identificação por radiofrequência)", que os trabalhadores do armazém (e até os gerentes) entendem assim: "você não está fazendo bem o seu trabalho, então, teremos de implantar essa tecnologia para consertar as coisas".

Ele concordou. Quanto mais eu pensava sobre essa conversa, mais eu percebia que que este especialista estava certo. As pessoas não resistem às mudanças. Na verdade, a maioria das pessoas quer ser eficiente, que é uma das razões de os trabalhadores tenderem a esconder equipamentos. A enfermeira não quer passar a tarde à procura de uma bomba de oxigênio, de modo que ela pode esconder uma no período da manhã, sabendo que vai precisar no período da tarde. Ela quer ser eficiente em seu trabalho.

É claro, acumulação leva a compras excessivas de bens de capital e é um desperdício. Então, o que precisamos fazer é utilizar a identificação por radiofrequência e outras tecnologias para ajudar os trabalhadores a se tornarem mais eficientes. Nesta semana, uma série de palestrantes na nossa conferência RFID in Health Care (para a área da saúde) explicarão como os hospitais estão usando RFID para melhorar a eficiência da cadeia de abastecimento ou dar aos enfermeiros informações em tempo real sobre a localização e as condições dos equipamentos médicos.

Qual é a melhor maneira de gerenciar a mudança que vem com a implantação de sistemas de RFID? Os líderes do projeto precisam envolver os trabalhadores que irão utilizar ou ser afetados pelo sistema. Se você pedir sugestões sobre como uma solução de RFID pode ser empregada para melhorar o trabalho de alguém, essa pessoa ficará mais do que feliz em ajudar. Alguns podem não gostar, mas você pode explicar por que a implantação faz sentido.

A RFID é uma tecnologia de baixo para cima. Com isso quero dizer que as implantações geralmente começam com um problema prático no chão de fábrica, no armazém ou em uma loja de varejo. Alguém dentro desse ambiente quer resolver um problema e descobre que a RFID pode ser a solução. Mesmo quando a gerência sênior concorda que a RFID pode transformar a empresa e torná-la mais eficiente, a equipe de projeto deve se lembrar que a mudança, particularmente uma que seja transformadora, tem de começar com os trabalhadores da linha de frente.

O meu conselho para os líderes de projeto de RFID seria educar todos na sua empresa sobre o que a tecnologia pode fazer. Incentivar cada funcionário a pensar em como a RFID pode tornar o seu trabalho melhor, mais fácil ou mais eficiente. Peça sugestões e busque projetos que tragam benefícios em linha com a estratégia global de RFID da sua empresa. O resultado será uma mais eficiente e os funcionários felizes são produtivos.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »