Notas do Editor

Por que discutir implantações

As empresas devem contar suas experiências com RFID para o mercado florescer e mais empresas conseguirem benefícios maiores

Por Mark Roberti

4 de novembro de 2014 - Recentemente, revelei erros dos fornecedores de tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), que os impedem de vender soluções e crescer o mercado (veja em Fantasias com RFID, Como crescer o mercado RFID – Parte 1 e Como crescer o mercado RFID – Parte 2). A verdade é que alguns usuários finais também estão tomando decisões que não só impedem a tecnologia de se espalhar mais rápido, mas são contrárias aos seus próprios interesses.

Estou pensando principalmente em empresas usuárias finais que proíbem-se de discutir suas implementações e se recusam a falar sobre elas, porque acreditam que a RFID proporciona uma vantagem competitiva que deve permanecer em segredo. Tais estratégias são contraproducentes e impedem as empresas de alcançar maiores benefícios e de serem vistas por clientes e analistas como eficientes e com visão de futuro.

Se você é um varejista, por exemplo, é mais eficiente ter todos os seus fornecedores com RFID na fonte, assim, você não terá de colocar tags em itens que chegam em seu centro de distribuição. Mas se você se recusa a falar sobre como você usa a RFID para gerenciar o estoque da loja, então, outros varejistas verão que a adoção não está progredindo e não seguirão em frente com seus próprios projetos. Isso, por sua vez, desestimula mais fornecedores de tags.

Mesmo se você controlar a sua própria cadeia de abastecimento como um varejista verticalmente integrado, ainda faz sentido promover a adopção mais ampla e reduzir o custo de etiquetas e leitores. Falando em Londres na nossa recente conferência RFID Journal LIVE! Europe, Richard Jenkins, chefe de desenvolvimento estratégico da Marks & Spencer, disse que espera que todos os varejistas usem RFID, porque isso fará as tags ficarem mais baratas".

Muitos fabricantes estão no mesmo barco. Veja a Airbus, por exemplo, que tem sido muito pública sobre muitos de seus projetos de RFID. A fabricante de aviões quer estimular fornecedores a colocar etiquetas sobre as partes do avião de modo que possa controlá-las com RFID. Enquanto a Airbus quer usar a tecnologia para reduzir o custo de montagem de seus aviões, sabe que vende planos com base no tamanho, eficiência de combustível, confiabilidade, conforto, custo total de propriedade e muitos outros fatores.