Notas do Editor

Um iPhone com NFC, finalmente!

A adição da tecnologia Near Field Communication ao popular telefone celular da Apple favorece os pagamentos sem contato e abre portas para muitas novas aplicações

Por Mark Roberti

16 de setembro de 2014 - Talvez não tenha sido o maior lançamento da história da Apple, o que introduziu no dia 9 de setembro o iPhone 6, iPhone 6+ e o Apple Watch. Mas a inclusão da tecnologia Near Field Communication (NFC) nos três produtos foi, sim, um grande negócio. Grande não apenas para a indústria de RFID, mas para os comerciantes, varejistas e muitos outros.

A NFC, para quem não sabe, é uma tecnologia passiva de alta frequência (HF) para identificação por radiofrequência (RFID). Tem sido usada em muitos smartphones Android, há vários anos. Havia rumores de que o iPhone 5 e o iPhone 5S teriam NFC, mas isso não aconteceu.

A Apple nunca introduz uma tecnologia. Apenas apresenta produtos ou aplicações completos (uma lição para as empresas RFID). Minha opinião, no ano passado, foi de que a Apple estava tentando trabalhar com bancos e empresas de cartão de crédito para que a tecnologia NFC pudesse ser usada amplamente para pagamentos, quando introduzida.

Com certeza, a Apple não anunciou apenas a adição de NFC ao iPhone 6, mas também uma nova carteira digital chamada de ApplePay. A carteira pode ser acessada de forma segura usando a tecnologia de reconhecimento de impressão digital introduzida no iPhone 5S, para garantir que ninguém não-autorizado possa usar o telefone para fazer uma farra de gastos.

A Apple também anunciou que fez uma parceria com a American Express, MasterCard, Visa, juntamente com vários bancos que emitem os cartões, para permitir que os usuários do iPhone armazenem as suas contas de cartão de crédito no ApplePay. Isso significa que se você tem um daqueles cartões dos bancos emissores, você poderá usar o ApplePay em cerca de 220.000 estabelecimentos comerciais nos Estados Unidos, que já aceitam pagamentos móveis via NFC.