Notas do Editor

Uma potente ferramenta de... marketing – sim!

Felizmente, já se consolida a visão de que a tecnologia de identificação por radiofrequência pode ir muito além de ajudar a contar produtos em estoque

Por Edson Perin

21 de julho de 2014 - Fiquei extremamente satisfeito na última quinta-feira, dia 17 de julho de 2014, quando assisti à palestra de Antonio Almeida, superintendente da Brascol, a maior atacadista de moda bebê e infanto-juvenil do Brasil, que, em alto e bom som, durante o seminário de identificação por radiofrequência (RFID) realizado pela GS1 Brasil, disse que a solução implantada em sua empresa mostrou que pode fazer mais do que contar produtos em estoque em tempo recorde e reduzir o tempo de espera dos seus clientes no caixa de pagamento. Almeida mostrou como a RFID está aprimorando o marketing da Brascol.

O executivo começou falando dos resultados obtidos com o fator que primeiro motivou a implantação da tecnologia: melhorar o controle e a visibilidade das mercadorias em estoque e na área de vendas da loja física, e os benefícios atingidos com estas conquistas.

Edson Perin, editor do RFID Journal Brasil
"A RFID aumentou a nossa eficiência nas vendas, porque tornou o nosso estoque bem controlado, facilitou a exibição de produtos na área de vendas e até a verificação pelos nossos clientes de qual o valor há em reais em seus carrinhos, para poderem decidir se continuam ou não suas compras".

"Nossos compradores", diz, "têm pressa para pegar produtos, pagar e ir embora, porque muitas vezes vão colocar os produtos à venda no mesmo dia em suas lojas ou precisam pegar um ônibus ou avião para voltarem às suas cidades. Agora, por saberem que nossa loja tem uma tecnologia de ponta [baseada em RFID], que torna a compra mais rápida, passaram a nos visitar com mais frequência", explica Almeida, dizendo que isto se tornou um fator de aumento da visitação da Brascol por compradores.

Depois disso, Almeida começou a relatar uma visão que está começando a se difundir entre os usuários de RFID em seus ambientes de negócios: a de que a tecnologia traz benefícios maiores do que a excelência na contagem e visibilidade de estoques, e de garantir eficiência e velocidade aos processos. "Além das vantagens que nos motivaram a investir em RFID, a Brascol se tornou uma espécie de ponto turístico para muitos compradores, que agora querem conhecer o sistema de vendas eficiente e high-tech que temos lá. Isto se tornou um motivo a mais para atrair clientes. Ou seja, a RFID virou um instrumento de marketing".

Para o executivo da Brascol, a companhia atingiu um novo patamar no mercado pelo uso da tecnologia, o que a está beneficiando em outras áreas. "Estamos também atraindo profissionais muito capacitados para trabalhar conosco, porque souberam que usamos RFID e, assim, identificaram a preocupação da empresa com inovação e investimento em tecnologia de ponta", afirmou Almeida, reforçando que o uso da tecnologia incrementou a imagem pública da Brascol como empresa inovadora e uma liderança tecnológica em seu segmento.