Notas do Editor

Reduzir as barreiras da adoção

A indústria de RFID precisa fazer mais para tornar possível que as empresas testem sistemas RFID ou usem a tecnologia em pequenas aplicações

Por Mark Roberti

1 de julho de 2014 - Recebi um telefonema na semana passada de um senhor que trabalha para uma rede de lojas no Centro-Oeste dos EUA. Ele disse que queria usar tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para rastrear um item que muitas vezes é roubado e fica fora de estoque. Ele precisava de uma tag especial desenvolvida para este item e queria comprar apenas algumas milhares delas. Seu plano era realizar um pequeno piloto por sua própria iniciativa, determinar se poderia financiar um piloto maior e, em seguida, talvez um lançar a solução.

Este senhor me ligou porque todos os provedores de tag RFID que ele contatou insistiram que ele teria de comprar grandes volumes, mas ele não poderia justificar o gasto do financiamento do projeto a partir do seu próprio orçamento operacional. Então, ele queria saber se alguma empresa produz etiquetas em volumes pequenos o suficiente para o seu projeto. Dei-lhe os nomes de algumas empresas que eu pensei que poderiam ser capazes de ajudá-lo.

Costumo receber ligações de empresas que querem comprar algumas centenas de tags, um leitor portátil e um software para lhes permitir ler tags e um arquivo simples que pode ser importado numa planilha Microsoft Excel. Estes casos me frustram. Provedores de soluções de RFID reclamam o tempo todo que não há empresas suficientes adotando a tecnologia, mas há empresas que querem adotar. É que a barreira para fazê-lo é muito alta.

Tenho que dizer a cada pessoa que entra em contato comigo que não tenho conhecimento de quaisquer empresas que oferecem essa solução de baixo custo. E quando sugiro para as empresas que oferecem uma, elas me dizem que não querem, porque exigiria muito serviço de suporte ou reduziria a demanda por software mais sofisticado.

O navegador Netscape foi introduzido em novembro de 1994. Em quatro anos, havia 750 mil sites comerciais na internet. Isso porque qualquer pessoa com um computador e um navegador poderia navegar na web (lembram-se deste termo?). Não houve praticamente nenhuma barreira à entrada. Os investidores ou potenciais investidores puderam usar a internet antes de financiar um empreendimento.

As tecnologias RFID estão entregando uma série de benefícios. Mas agora, as únicas empresas que adotam são aquelas que têm um problema significativo o suficiente para que façam um compromisso sério com a implantação de uma solução. Eu acredito que muitas outras empresas adotariam se pudéssemos diminuir a barreira de entrada. Se pudéssemos colocar algumas centenas de tags, um leitor portátil e um simples pedaço de software nas mãos das pessoas por menos de US$ 2.000, mais empresas usariam RFID e sentiriam o poder da tecnologia. Essas pequenas aplicações rapidamente se transformariam em projetos maiores e a adoção iria começar a pegar.

A tecnologia vai decolar, não importa o que aconteça. Isso já está começando a acontecer. Mas eu acho que seria muito mais rápido se as empresas tornassem mais fácil para os usuários finais testar RFID com um investimento mínimo.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »