Notas do Editor

O ano novo pela frente

A expectativa é ver a adoção de RFID acelerar, mas não explodir

Por Mark Roberti

8 de janeiro de 2014 - Tenho escrito sobre implantações de identificação por radiofrequência e sobre a indústria de RFID há 12 anos. Durante este tempo, vi um monte de altos e baixos em termos de expectativas para a tecnologia, mas sinto que a RFID finalmente atingiu um nível de maturidade em que as empresas de todos os tamanhos e de todos os setores podem implantar um sistema com relativamente baixo risco. Significa que devemos ver um crescimento constante no uso da RFID em todo o mundo neste ano.

Houve alguns desenvolvimentos positivos no final de 2013, que também irão dar vento às velas da indústria de RFID. A maioria dos provedores de soluções de RFID sofreram processos de violação de patentes com a Round Rock Research, uma empresa de licenciamento de patentes que processou vários grandes usuários da tecnologia (veja em Round Rock conclui acordos com a maioria dos fornecedores).

Enquanto as ações não tiveram um fim, algumas empresas dos Estados Unidos retardaram seus planos de implantação de sistemas RFID. Outras ficaram em silêncio, o que deu a percepção de que a adoção foi diminuindo. Com a ameaça de ação judicial foi praticamente eliminada, os usuários finais podem ter menos preocupação com o uso da tecnologia.

Outro desenvolvimento positivo foi a ratificação da segunda versão do padrão EPC Gen 2 pela GS1. A nova versão do padrão UHF adiciona recursos destinados a melhorar a segurança e impedir a falsificação de produtos etiquetados, permitindo a autenticação de uma tag ou leitor. E inclui recursos de privacidade para os consumidores.

O novo padrão EPC Gen2v2, como é conhecido, também permite que a memória do usuário de uma tag seja dividida em vários arquivos. Os leitores podem ter acesso a alguns ou todos os arquivos e alguns dados podem ser bloqueados permanentemente (ou seja, efeito imutável), enquanto que outras informações poderiam ser reescritas. Esta capacidade de particionamento significa que a memória pode agora ser usada para armazenar informação, tais como a manutenção de peças, compras ou retornos e o ciclo de vida do produto. As empresas podem ter flexibilidade para determinar quem tem acesso a quais dados, bem como qual informação pode ser reescrita, trazendo aos usuários finais uma maior flexibilidade.

A nova versão do padrão Electronic Product Code (EPC) vai beneficiar os varejistas e proprietários de marcas, o que deve impulsionar a adoção do RFID no setor de varejo. Acho que vamos ver vários varejista anunciando, durante o ano, que começaram a implantar sistemas de RFID para rastrear itens individualmente nas lojas. Os proprietários de produtos que utilizam RFID EPC para autenticação, provavelmente, não irão a público com os seus planos, não querendo alertar os falsificadores.

O EPC padrão Gen2v2 irá beneficiar a indústria aeroespacial, por melhor o armazenamento de histórico de peças em tags, bem como os fabricantes que querem armazenar o ciclo de vida dos produtos ou informações de garantia sobre a tag. As empresas de construção e de energia também podem se beneficiar das novas funcionalidades, devido à capacidade de armazenar informações de inspeção e fazer com que os dados fiquem disponíveis apenas para determinados grupos de usuários.

Embora esteja ficando mais fácil implantar um sistema de RFID, não espero ver um dramático salto na adoção de RFID neste ano. É preciso tempo para a implantação de um novo sistema. Alguns varejistas, por exemplo, tem uma loja em um dia ou dois com RFID, mas leva tempo para obter dos fornecedores os itens etiquetados, para treinar a equipe e certifique-se de que a solução está sendo usada corretamente. Ainda assim, até o final desta década, prevejo que praticamente todas as roupas, uma grande porcentagem de joias e muitos outros itens de varejo serão identificados por etiquetas RFID.

Acredito que 2014 será um ano de crescimento constante na adoção em todos os setores e que vai levar a tecnologia a mais um importante passo para cruzar o abismo no setor de varejo.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »