Notas do Editor

Botão para inventário

Estamos nos aproximando do dia em que o executivo de uma empresa poderá obter o levantamento instantâneo do inventário em um só click

Por Mark Roberti

20 de agosto de 2013 - Desde que fundei o RFID Journal, ouvi uma coisa de CEOs: "eu gostaria de ser capaz de apertar um botão e começar uma contagem exata do inventário em minha loja ou armazém". Eu sempre disse a esses executivos que não seria possível, pelo menos não a um custo que eles estariam dispostos a pagar. Mas isto está mudando já no setor de varejo de vestuário.

Na semana passada, publicamos em inglês um artigo sobre o uso de leitores e antenas em duas lojas da American Apparel (estará publicado em português ainda nesta semana). Estes dispositivos fornecem precisão e contagem de estoque em tempo real de tudo dentro da loja. É interessante. Mas o que é mais interessante é que o custo da solução com leitor fixo é competitiva em relação aos sistemas que necessitam de funcionários para fazer o inventário utilizando interrogadores portáteis.

Para dar o contexto, os varejistas de vestuário que implantaram sistemas de RFID têm escolhido equipar os membros da equipe com leitores portáteis. Sistemas similares foram implantados em alguns armazéns em todo o mundo. Como as pessoas realizam contagens de inventário uma vez por semana, isto envolve custos de trabalho, cujo valor foi assumido como menor do que o de equipar as prateleiras e suportes com um grande número de leitores fixos, a fim de identificar tags o tempo todo.

O sistema que a American Apparel instalou, fornecido por uma empresa chamada Senitron, divide uma loja em zonas. A solução pode dizer aos gerentes que um item está localizado em uma zona específica dentro da loja, bem como ler todas as tags dentro do estabelecimento, dando assim aos gestores a visibilidade do inventário em tempo real ao toque de um botão.

Isto oferece algumas vantagens sobre o sistema baseado em computador de mão. A primeira é que as contagens de inventário podem ser realizadas em tempo real. Com handhelds, você só receberá uma atualização de inventário quando os funcionários da loja realizarem uma contagem. Outra é que o sistema de leitor fixo não exige que as pessoas se lembrem de fazer o inventário e permite que os funcionários da loja mantenham foco em servir os clientes.

Acredito que os leitores portáteis serão sempre ferramentas úteis em aplicações de varejo (como também para as operações da cadeia de produção e abastecimento), mesmo que a empresa implante uma solução com leitor fixo. Handhelds (computadores de mão) capacitam os funcionários a realizar verificações in loco, contagens de inventário em áreas que não podem ser cobertas por um sistema fixo e ajudam a localizar itens que podem estar em uma zona diferente, mas que precisam ser encontrados rapidamente.

Também não está claro se uma solução com leitor fixo irá funcionar para toda situação. A roupa é RF-friendly (amigável com ondas de rádio). Pode ser mais difícil ler tags em lojas que transportam produtos compostos por líquidos ou embalados em latas de metal. Tais soluções podem não funcionar bem em armazéns que contêm uma grande quantidade de prateleiras de metal ou estoque de peças metálicas.

Mas o que a implantação da American Apparel demonstra é que a tecnologia RFID está melhorando rapidamente e que o dia em que você será capaz de obter uma contagem de inventário precisa ao click de um botão pode não estar tão longe assim. E isso, eu sei, vai fazer um monte de CEOs muito felizes.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »