Notas do Editor

Reflexões sobre o RFID Journal LIVE! 2013

A conferência e exposição anual do RFID Journal marcou o fim do período de pilotos e o início das implantações em larga escala

Por Mark Roberti

7 de maio de 2013 - Na semana passada, eu previ que a nossa conferência e exposição RFID Journal LIVE! 2013 seria um evento em que duas tendências ficariam em foco mais nítido (ver Expectativas para o RFID Journal LIVE! 2013). A primeira seria que as empresas que tem experimentado ou empregado a identificação por radiofrequência já por algum tempo estariam falando sobre investir em projetos maiores. A segunda, que as empresas novas no uso da tecnologia não estariam focadas em pilotos ou implantações em pequena escala, mas sim em lançamentos que iriam melhorar suas operações comerciais. Eu digo com toda a humildade que eu estava certo em ambos os casos.

Nos eventos passados, quase a metade de nossas sessões ficaram focadas em pilotos de RFID. Porém, não havia quase nenhum neste ano. Na palestra de abertura, Roger Blazek, VP da Bloomingdale’s, discutiu como a tecnologia RFID é fundamental para as estratégias omni-channel (vendas por múltiplos canais, incluindo lojas físicas e online) da empresa e também da empresa irmã Macy's. Omni-channel é um termo quente no varejo e isso significa oferecer ao cliente um caminho direto para compras online ou em uma loja física.

Para alcançar essa estratégia, o varejista deve manter um alto nível de precisão de inventário, porque ninguém quer ter de dizer aos clientes que eles podem pedir um item em uma loja e depois não encontrá-lo lá. RFID é a tecnologia que irá fornecer a visibilidade do inventário para permitir à Bloomingdale’s e Macy’s executar uma estratégia de sucesso no omni-channel.

A apresentação de Blazek impressionou e foi seguida por um painel de discussão com os executivos da European Aeronautic Defence and Space Co. (EADS ), que inclui Airbus, Astrium, Cassidian e Eurocopter. Carlo Nizam, chefe da cadeia de valor e RFID da Airbus, mostrou um gráfico com o número de projetos dentro do grupo. Dois anos atrás, havia menos de 100 projetos, com um em cada quatro eram considerados grandes projetos. Este ano, o grupo está a realizar cerca de 250 projetos de RFID, quase um terço dos quais são de grande escala.