RFID Estudos de Caso

Fabricante de janelas e portas duplica produção com RFID

A Idealcombi reduz tempo para produzir janelas ou portas personalizadas para um minuto, usando tags passivas UHF para ajustar automaticamente seus equipamentos

Por Claire Swedberg

5 de julho de 2012 - Com a implantação da tecnologia de identificação por radiofrequência em suas instalações, a Idealcombi, uma fabricante de portas e janelas personalizadas com sede na Dinamarca, automatizou com sucesso o seu processo de produção. Arne Burlund, diretor da empresa, afirma que como resultado a Idealcombi duplicou a capacidade de sua fábrica, sem aumentar seus custos de operação.

Com a fixação em seus produtos de tags passivas UHF, de padrão EPC Gen 2, o sistema ajusta automaticamente a configuração de máquinas de montagem, com base nas especificações exigidas a cada ordem. Anteriormente, todo o processo era realizado manualmente. A tecnologia RFID, fornecida pela Prosign RFID, também permite à empresa criar um registro de seus processos de produção. No caso de um defeito ou problema envolvendo um produto específico, o registro do processo fabril pode ser facilmente recuperado.

Arne Burlund, da Idealcombi
Em seus 88 mil metros quadrados de fábrica na Dinamarca, a Idealcombi opera uma série de máquinas para realizar tarefas tais como pintura, perfuração e instalação de suportes, concorrendo com fabricantes que produzem produtos similares em países onde os custos trabalhistas são mais baixos. Portanto, a empresa tinha procurado uma solução que ajudaria a reduzir os custos trabalhistas.

A primeira empresa a ser consultada foi a Prosign, cerca de quatro anos atrás, diz Michael Jensen, diretor de RFID e CEO da Prosign, com o objetivo de duplicar a sua capacidade sem aumentar o número de empregados. Naquela época, seu pessoal ajustava manualmente as máquinas a fim de atender as especificações de cada pedido, o que exigiu da empresa adaptação para imprimir instruções em papel.