RFID Estudos de Caso

Volkswagen ganha eficiência no processo de acabamento de carros

Na fábrica da Eslováquia, a montadora implantou a tecnologia RFID da Identec Solutions para identificar a eficiência das estações de serviços de veículos e evitar gargalos

Por Claire Swedberg

18 de junho de 2012 - A fábrica de automóveis da Volkswagen, na Eslováquia, está rastreando seus veículos montados nas estações de serviços finais e processos de inspeção na unidade de Bratislava, utilizando um sistema de localização em tempo real (RTLS), da Identec Solutions. A solução RTLS torna possível melhorar a eficiência dos estágios de produção final, permitindo saber onde estão os veículos individualmente, bem como prevenir gargalos nos locais de serviços específicos. O sistema permite que a empresa localize os veículos estacionados e identifique quando um carro entra ou sai de cada um dos vários processos.

A fábrica de Bratislava produz mais de 1.400 carros por dia, com 400.000 automóveis planejados para este ano, incluindo vários modelos da Volkswagen, assim como Audis, Citigo Skoda e Mii SEAT. A fábrica, que tem experimentado um aumento na demanda nos últimos anos, determinou que – para melhorar a sua eficiência – uma das metas será gerenciar o crescimento com empenho.

Jens Wieland, da Volkswagen Eslováquia
Depois de completar a montagem, um veículo é movido para a área de acabamento, onde se desloca por várias estações para submeter-se às inspeções de qualidade, bem como, eventualmente, sofrer reparos. A ordem dos processos varia por modelo de veículo. Por isso, pode ser um processo demorado localizar carros quando necessário ou encaminhá-los para a zona adequada. O sistema RFID tem a intenção de resolver este problema, acompanhando os processos que cada veículo tenha cumprido, bem como sua localização específica, enquanto espera dentro de áreas de estacionamento entre os processos. A solução não só ajuda o pessoal a localizar veículos em tempo real, mas também melhora o planejamento de capacidade para cada seção da área de acabamento.

"Devido à topologia do corredor", diz Jens Wieland, chefe de processos da Volkswagen Eslováquia, “a empresa determinou que seria impossível implementar uma solução baseada em tags RFID passivas e leitores que consistem em portais por onde os carros teriam de passar”. A fábrica da Volkswagen precisaria de um sistema para acompanhar as entradas de cada veículo e suas saídas em qualquer das zonas de processamento e estacionamentos. Por esta razão, a empresa implantou uma solução que emprega tecnologia tags RFID ativas.

A instalação da infraestrutura de RFID começou em maio de 2011, segundo Wieland, e foi concluída em aproximadamente dois meses. A empresa então começou a testar a tecnologia em outubro, antes da transição para uma instalação completa.