RFID Estudos de Caso

Valdac Do Brasil se Volta Paa Pelo EstIlo e Economia

A tecnologia prova ser a combinacao perfaita para um novo modelo de loja de moda.

Por John Edwards

29 de setembro de 2011 - Não é nenhum segredo que os brasileiros gostam de se vestir legantemente. Mas brasileiros bem-vestidos também gostam de pagar o valor justo por suas compras.

Estes dois pontos-chave não foram perdidos no Grupo Valdac, um varejista de moda de São Paulo que opera mais de 100 lojas em todo o Brasil, incluindo as cadeias Crawford e Siberian. No ano passado, a Valdac decidiu lançar uma nova marca de varejo—Memove—com o objetivo de oferecer a jovens aficcionados por moda um local de compras apresentando vestuário inteligente, ainda mais barato. Para maximizar a eficiência, cortar custos e fornecer uma experiência de compras elegante, as lojas Memove são projetadas de acordo com um modelo minimalista, inspirado em tecnologia. "O conceito de loja é a sim plicidade", explica Mario Bisordi, diretor chefe de merchandising da Memove. "A operação é muito barata e rápida". A primeira loja Memove está programada para abrir em setembro deste ano.



RFID combina perfeitamente com o modelo Memove de alto conceito, diz Bisordi. A tecnologia vai ajudar a cadeia a agilizar as operações, reduzir custos de processo e empregados, rastrear e monitorar o inventário e fornecer informações sobre as tendências de vendas. Além disso, ao trazer serviços RFID diretamente aos clientes, o varejista será capaz de se diferenciar de seus concorrentes no competitivo mercado brasileiro da moda varejista. "A solução RFID nos permite oferecer ao consumidor informações sobre produtos, informações de moda e detalhes sobre onde na loja os produtos podem ser encontrados", afirma. "Acreditamos que vai surpreendê-los e nos distingue no mercado de varejo".

Todas as lojas Memove que serão inauguradas neste ano irão incluir sistemas ponto-de-venda (POS) baseados em RFID, permitindo que os clientes concluam rapidamente as compras sem interagir com um assistente da loja. "Os clientes podem comprar por si mesmos", diz Bisordi. "Esta é uma grande novidade no varejo de moda no Brasil." Estações convencionais saída também estarão disponíveis para clientes que estejam desconfortáveis usando tecnologia automatizada, que tiverem dúvidas ou precisarem de assistência, ou que tiverem dúvidas ou precisarem de assistência.

No início do próximo ano, a Memove planeja implantar serviços de vendas RFID adicionais. "O relacionamento com os clientes vai aumentar muito em 2012/2013," adianta Bisordi. "Mas eu não posso dizer-lhe nossos planos agora".