RFID Estudos de Caso

Solução reduz custos do hospital de Virgínia

O Centro Médico LewisGale economizou US$ 40.000 em despesas de inventário apenas gerenciando uniformes com RFID

Por Claire Swedberg

20 de setembro de 2017 - O LewisGale Medical Center (Centro Médico LewisGale), localizado em Salem, Virgínia, reduziu os custos das compras com um sistema baseado em identificação por radiofrequência (RFID), que gerencia o uso do vestuário para procedimentos médicos. A solução da Autovalet Systems chegou ao hospital por meio da empresa fornecedora de lavanderia, a Handcraft Services, localizado em Richmond, no mesmo estado, e consiste em um par de gabinetes que detectam movimentos à medida que são acessados pelos membros da equipe médica. A Autovalet fabrica os armários e fornece suporte técnico.

A solução da Autovalet, conhecida como CabiNet RFID Scrub Dispenser, reduziu as despesas do hospital em US$ 40.000 desde que foi instalada no início de 2016. O hospital, de propriedade e operado pela Hospital Corp. of America (HCA), agora pretende comprar um segundo gabinete para a mesma finalidade. A HCA, um dos maiores prestadores de serviços de saúde nos Estados Unidos, opera cerca de 150 hospitais.

LewisGale Medical Center
Os prestadores de serviços de saúde do LewisGale e de outros hospitais usam uniformes com uma parte superior e inferior. Quando terminam um procedimento médico, esses trabalhadores devem devolver as roupas sujas. Na maioria das instalações, a gestão das peças de vestuário é feita parcialmente manual e é baseada na confiança.

Os membros da equipe acessam os uniformes que precisam e, em seguida, devolvem-nos assim que terminaram de usá-los. No entanto, se não houver uma preocupação de que as roupas estejam disponíveis ou se os funcionários simplesmente demoram para devolver os uniformes, as peças de roupas começam a desaparecer. Os membros da equipe podem demorar mais do que precisam e podem não devolver as roupas em tempo hábil, o que significa que as peças de vestuário precisam ser substituídas para garantir que os níveis de inventário sejam mantidos a contento.

O problema na maioria das instalações de saúde, diz John Varley, diretor da Autovalet, é que alguns trabalhadores tratam uniformes como itens descartáveis. Muitas instalações usam armários trancados que exigem um distintivo de identificação para acessar estas roupas, mas o rastreamento de vários itens pode ser um desafio. Os sistemas de câmeras fornecem algumas informações, mas poucas empresas têm tempo ou recursos para ver as imagens de vídeo.