RFID Estudos de Caso

Fazenda corta consumo de água em 30% com IoT

A fazenda foi capaz de adaptar seus pivôs existentes com sensores de fluxo SCADAfarm para medir o fluxo de água passando por eles e instalou sensores no solo para detectar níveis de umidade. Os sensores enviam essas informações, através de uma conexão celular usando um serviço de comunicação Vodafone, para o gateway do computador nas proximidades, que encaminha os dados para um servidor baseado em nuvem. Lá, o software SCADAfarms interpreta e exibe os dados para a fazenda, juntamente com os dados meteorológicos de uma estação da Schneider Electric.

A fazenda pode então ajustar o uso de bombas que alimentam água de um rio próximo para uma lagoa de retenção ou da lagoa para os pivôs, com base em demandas antecipadas. A tecnologia permite que a fazenda inicie ou pare pivôs individuais, bem como altere sua velocidade ou a direção em que se movem, por meio de um PC ou telefone celular. Os dados meteorológicos também podem ser usados para garantir a segurança. Por exemplo, no caso de medições de vento altas, os pivôs podem ser deslocados de forma remota para não receberem o impacto total do vento.

Ao combinar dados dos sensores e da estação meteorológica, diz Kermani, a fazenda pode começar a fazer escolhas inteligentes. Por exemplo, observa: "se você sabe que vai chover, o reservatório não precisa estar cheio", o que significa que a bomba pode não precisar funcionar por tanto tempo, economizando energia e água.

A longo prazo, diz Kermani, a tecnologia pode fornecer análises que podem ajudar a indústria como um todo. Por exemplo, os dados podem ser vinculados aos rendimentos das safras e, assim, permitir análises quanto à quantidade de água necessária para resultados específicos, como a quantidade de água que resultará em uma libra de carne ou um galão de leite. A solução não só reduz a quantidade de água utilizada, mas também economiza mão-de-obra de trabalhadores agrícolas.

A Schneider Electric está falando atualmente com vários parceiros em outras partes do mundo, bem como agricultores de usuários finais que estão interessados em pilotar ou implantar a tecnologia de gerenciamento de irrigação em suas próprias operações.