RFID Estudos de Caso

Solução controla inventário de suprimentos para gráficas

O sistema baseado em RFID gerencia insumos nas instalações dos próprios clientes, com benefícios para os seus negócios

Por Jennifer Zaino

15 de junho de 2016 - As gráficas que imprimem embalagens fornecem rótulos, sacolas, sacos, caixas dobráveis e caixas onduladas de papelão para mercearias e outras empresas de varejo. O segmento de embalagens é uma parte importante do mercado de impressão e espera-se que represente 43% dos US$ 668 bilhões do setor, em 2017, de acordo com um relatório divulgado pela Economist Intelligence Unit.

Mas as gráficas de embalagens enfrentam desafios quando se trata de gerenciamento de inventário de suprimentos críticos, tais como chapas de impressão flexográficas, sistemas adesivos para placas de montagem de impressoras e equipamentos de segurança. Muitas gráficas realizam contagens manuais e planilhas Microsoft Excel para controlar os níveis de inventário, o que está sempre sujeito ao erro humano.

Tags são lidas automaticamente quando os itens são colocados em um armário ou sala de armazenamento
Muitas gráficas também dependem de inventário consignado, mas as remessas são baseadas em contagens de inventário periódicas (uma vez por mês, por exemplo), de modo que qualquer mudança no uso também pode deixá-las com poucos suprimentos essenciais. Para evitar este problema, algumas gráficas estocam mais do que o necessário, o que ocupa espaço nas suas instalações e pode levar ao desperdício, se os itens expirarem antes de ser utilizados.

A All Printing Resources, provedora de suprimentos para gráficas americanas de embalagens, viu uma oportunidade de ajudar seus clientes, incluindo grandes produtores multinacionais de embalagens, a melhorar os seus processos de inventário com a tecnologia RFID, para que pudessem manter uma contagem precisa de suprimentos essenciais. “Outros provedores de soluções estavam oferecendo sistemas de códigos de barras tradicionais”, diz Dave Nieman, presidente e CEO da All Printing Resources, “o que gerava mais uma atividade para os funcionários que tinham de se lembrar de digitalizar itens na entrada e saída”.

Dave Nieman
"Muitos dos nossos clientes têm várias pessoas envolvidas nas áreas de armazenamento", explica Nieman. "Muitas vezes, eles também podem ter pressa. Um código de barras tradicional deixa muitas brechas para que os usuários se esqueçam de seguir os procedimentos, causando imprecisão e perda de confiança no inventário". Seria necessário, diz ele, ter a capacidade de controlar o inventário em tempo real com uma operação mínima e a RFID fez isto.

Em 2009, todos os recursos de impressão introduzidos no SupplySentry, um sistema de gestão da cadeia de suprimentos que monitora automaticamente os suprimentos etiquetados com RFID nos locais dos clientes, a fim de automatizar o reabastecimento e faturamento. O benefício de usar RFID, diz Nieman, é que os clientes não têm de fazer nada diferente do que faziam antes. O feedback das 17 gráficas que utilizam a solução, incluindo algumas das maiores empresas, em termos de receita de vendas, tem sido altamente positivo, e os vendedores podem usar seu tempo com os clientes, vendendo produtos e consultoria, em vez de contar estoque.