RFID Estudos de Caso

Pequena empresa simplifica processos de trabalho

A Stoll & Co. usa RFID para gerenciar os cerca de 10.000 relógios que conserta todo mês, melhorando a produtividade e o serviço ao cliente

Por Michael Belfiore

7 de agosto de 2015 - Quando Ron Stoll começou seu negócio de conserto e manutenção com um único relógio de pulso em 1982, ele não poderia imaginar que um dia teria que se preocupar com o gerenciamento, limpeza, reparação e transporte de 120.000 relógios anualmente. A Stoll & Co. cresceu para 62 funcionários trabalhando em uma instalação de 700 metros quadrados em Dayton, Ohio, nos Estados Unidos. A empresa lida com reparos individuais de consumidores, mas 95% de seus negócios são de fabricantes e joalheiros de varejo, incluindo da Europa, Oriente Médio e Ásia.

A pequena empresa enfrentou grandes desafios, quando tentou proporcionar um trabalho de qualidade e em tempo hábil. Stoll gerenciava 10.000 relógios por mês com processos manuais, que eram ineficientes e demorados. Cada relógio pode passar por até 15 trabalhadores, para ser desmontado, limpo, reparado, lubrificado, cronometrado e remontado. Não era incomum os relógios serem extraviados mudando de mesa em mesa e os trabalhadores terem de vasculhar um grande número de aparelhos ensacados um a um para encontrar o perdido.

A capacidade de identificar rapidamente a localização de um relógio ajuda na atualização sobre o estágio do reparo
Para resolver estes desafios, em junho de 2012, Stoll implantou uma solução de RFID passiva fornecido pela CDO Technologies, para acompanhar relógios no processo de reparos. Desde então, a empresa integrou a tecnologia RFID em seu processo de envio e, em novembro de 2014, acrescentou um aplicativo de processamento em lote que pode atualizar os status de 50 a 60 relógios simultaneamente.

A terceira fase do projeto RFID transformou o negócio da empresa, diz Stoll, tornando-o mais rentável e seus funcionários mais produtivos. Além disso, observa, a capacidade de identificar rapidamente a localização de cada relógio ajuda no atendimento ao cliente, verificando rapidamente o estágio de seus reparos.

Stoll, que é um forte defensor do poder da tecnologia da informação para agilizar negócios, começou a pesquisar RFID em 2009. Naquela época, ele descobriu que a tecnologia foi usada principalmente por organizações com orçamentos muito maiores do que o dele. Mas acreditava que os preços iriam cair, então, ficou em cima de desenvolvimentos no campo RFID. "Eu sempre tive a filosofia de que você só é tão bom quanto a sua TI", diz ele.

Finalmente, em 2012, Stoll julgou que os preços poderiam ter caído o suficiente para ele começar a procurar um fornecedor e discutir uma possível solução RFID para o seu negócio. Ele colocou o engenheiro de software Ali Mostashfi no caso e sua busca levou à integradora de sistemas CDO Technologies.