RFID Estudos de Caso

Fabricante de cimento amplia satisfação dos clientes

A solução para rastreamento adotada pela indiana ACC Ltd. deverá ser instalada em 16 fábricas, por melhorar eficiência e segurança, com retorno sobre o investimento

Por Bob Violino

9 de outubro de 2013 - Como um dos principais fabricantes de cimento e concreto pronto da Índia , a ACC Ltd. enfrentou uma série de desafios na gestão de sua rede de fábricas e escritórios de vendas. As principais questões foram congestionamento de tráfego de veículos dentro de suas instalações; movimento descontrolado de caminhoneiros e outros trabalhadores nas fábricas, o que criou problemas de segurança, um aumento no volume de papelada relacionada ao carregamento de cimento e falta de visibilidade sobre o movimento de caminhões nas fábricas.

Para abordar estas questões, a ACC implantou um sistema de identificação por radiofrequência em sua fábrica de Tikaria, em 2012, para monitorar caminhões e melhorar o processo de transporte de cimento para os clientes. O projeto, conhecido como SPEED@ACC, teve como foco melhorar a segurança dos caminhoneiros e demais funcionários, aumentando a eficiência e produtividade pelo uso otimizado de empacotadores de cimento, caminhões e outros recursos, garantindo a satisfação dos clientes.

O portão principal da ACC Tikaria tem entrada separada da saída, monitoradas via RFID
"Esses foram os principais objetivos em torno dos quais toda a conceituação e implementação do projeto foi construída", diz Mayur Tolia, gerente de projeto da ACC, responsável por todo o suporte tecnológico para projetos de operações logísticas.

Até a data, afirma Tolia, os resultados superaram as expectativas da empresa. Após o sucesso na fábrica de Tikaria, a ACC implantou o sistema RFID em duas fábricas adicionais, além da administração aprovar a implantação da solução em todas as fábricas de cimento da empresa na Índia. A ACC agora planeja implantar o sistema em seis de suas fábricas durante os próximos seis meses, com as restantes sete plantas que devem ter o sistema instalado e funcionando até o final de 2014.

Antes de escolher uma solução RFID, afirma Tolia, a administração da ACC considerou sistemas de código de barras, mas o ambiente de produção de cimento é propenso a poeira, portanto, foi considerado inadequado. Além disso, diz ele, os códigos de barras requerem a leitura digitalizada, o que não iria funcionar em veículos em movimento.

No final de 2010, a ACC montou uma equipe multifuncional para planejar a implantação e avaliar os componentes da tecnologia. A equipe contou com representantes de operações, TI, recursos humanos, finanças, logística, compras e transporte, narra Tolia, com cada membro da equipe desempenhando um papel fundamental na conceituação e implementação da solução. As pessoas envolvidas na expedição de cimento e de embalagem, por exemplo, opinaram sobre como o sistema deveria ajudá-las a melhorar a eficiência, enquanto os representantes de recursos humanos, desde a entrada em matéria de gestão da mudança até a formação.