RFID Artigos

Criptografar em vez de “matar”

Uma tag RFID EPC dual-mode funciona na cadeia de suprimentos e protege os dados depois que um item é comprado

Por Junyu Wang e Tan Xi

8 de agosto de 2012 - Muitas empresas estão usando etiquetas RFID com códigos eletrônicos de produtos (EPC) para acompanhar as mercadorias na cadeia de suprimentos. Algumas empresas também estão utilizando etiquetas EPC RFID para combater a falsificação e para autenticar produtos. Mas estas tags não usam algoritmos de criptografia on-chip para aumentar a segurança, porque algoritmos de criptografia consomem muita energia, impedindo a leitura a longas distâncias, que são necessárias para controlar itens na cadeia de suprimentos.

As etiquetas EPC RFID podem ser desativadas no ponto de vendas (POS), utilizando um comando "kill" (matar), para proteger a privacidade dos consumidores. Mas isso significa que a tag não pode mais ser usada para acessar informações sobre o produto ou para gerenciar garantias, devoluções e outras aplicações.

No Auto-ID Lab da Fudan University, temos desenvolvido uma tag EPC dual-mode que aborda ambas as questões. Ela tem um algoritmo de criptografia on-chip e pode trabalhar tanto no modo normal ou modo seguro do EPC. Quando uma tag EPC dual-mode é usada para a gestão da cadeia de suprimentos, o motor de criptografia on-chip é desligado para economizar energia e a etiqueta se comporta exatamente como qualquer outra tag EPC.

Então, no POS, usando um comando "cripto-en", a etiqueta pode ser alterada para proteger o modo no qual o motor de criptografia está ativado. Assim como o comando kill, o comando cripto-en não é reversível. Mas no modo seguro, os consumidores podem acessar informações sobre a tag.

Implantamos motores diferentes de criptografia para etiquetas RFID, incluindo algoritmo de criptografia Tiny, algoritmo de criptografia de dados internacionais, Colibri 1 e 2, e Advanced Encryption Standard. Protocolos de autenticação mútua e os métodos de criptografia de canal são aplicados por tags seguras. As etiquetas seguras têm um consumo de energia muito maior do que as convencionais etiquetas EPC, reduzindo gamas de leitura para menos de 10 centímetros. Os consumidores podem utilizar dispositivos portáteis ou móveis para ler as etiquetas em um intervalo relativamente curto, o que torna improvável que alguém próximo possa ler a tag indevidamente.

Nós também desenvolvemos um leitor de baixo custo EPC que pode ser facilmente incorporado em telefones celulares, usando uma interface comum de comunicação serial. O chip altamente integrado, fabricado com a tecnologia CMOS, inclui um transceptor, processador de protocolo, microcontrolador e amplificador de potência. Os telefones móveis com EPC podem verificar tags por uma plataforma de serviços confiável e escalável.

A maioria dos telefones móveis será equipada com tecnologia Near-Field Communication (NFC) para pagamento e outras aplicações de curto alcance. A tag EPC dual-mode poderá coexistir com a tecnologia NFC, assim os consumidores poderão usar seus telefones móveis para acessar informações sobre os produtos etiquetados.

O protótipo do sistema está previsto para demonstração em outubro, na conferência Internet of Things 2012, em Wuxi, na China.

Junyu Wang e Tan Xi são diretores associados do Auto-ID Lab da Universidade Fudan, em Xangai, na China.
  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »