RFID Artigos

Os dados e a IoT

A qualidade dos dados importa muito no universo da Internet das Coisas (IoT)

Por Carlos Eduardo Salvador

14 de março de 2017 - Há muita empolgação – e uma enxurrada de puro sensacionalismo – em torno das inúmeras possibilidades oferecidas pela nova onda da Internet das Coisas (ou IoT, do inglês, Internet of Things). A IoT oferece inteligência e transparência às empresas que procuram compreender melhor o mundo à sua volta. As projeções de mercado ao redor do tema estão subindo para a faixa de bilhões.

Por exemplo, o BCG divulgou estimativas que apontam que os gastos entre empresas (B2B) com tecnologias, aplicativos e soluções de IoT irão alcançar a marca de US$ 267 bilhões nos próximos três anos, e as despesas com essas análises deverão gerar US$ 21,4 bilhões nesse mesmo período.

Não resta dúvidas de que a quantidade dos dados é a essência da IoT. No entanto, também é necessário aumentar a qualidade dos dados gerados pelos dispositivos conectados a essa infraestrutura e que, posteriormente, são transmitidos às empresas e aos tomadores de decisão. Eles precisam ser de total confiança.

Sam Ransbotham, escrevendo para o MIT Sloan Management Review, explorou recentemente as implicações do desafio da confiança nos dados à medida que ingressamos na era da IoT. Ele e seus colegas estão descobrindo, por exemplo, que a confiança é a peça que faltava para completar o quebra-cabeça da IoT e fazê-la funcionar.

A boa notícia é que a qualidade dos dados aumenta à medida que as implementações da IoT amadurecem. Isso pode refletir um ciclo de aprendizagem e melhoria contínua, à medida que uma rede baseada na IoT torna-se parte importante dos negócios. “Constatamos que a evolução da experiência em projetos está associada a melhorias na pontualidade, atenção aos detalhes, precisão e confiabilidade dos dados”, relata Ransbotham.

“O aumento do volume de dados provenientes de dispositivos da IoT parece inevitável. Mas, além disso, as organizações têm aprimorado com o passar do tempo sua capacidade de obter dados de maior qualidade, e não apenas em quantidades maiores”.

A pontualidade dos dados apresenta enorme impacto nas percepções de qualidade, “Cerca de 40% dos entrevistados cujas organizações não utilizam a IoT ativamente relataram que seus dados são 'em sua maioria' ou ' em sua totalidade' pontuais o bastante.