RFID Artigos

O que traz o novo EPC Gen2v2

Conheça os benefícios do novo padrão Electronic Product Code, que agora suporta, entre outras coisas, autenticação de criptografia de etiquetas e leitores RFID

Por Renata Rampim de Freitas Dias

27 de maio de 2014 - No último dia 22 de outubro, foi ratificado o padrão EPC Gen2v2 (Electronic Product Code). Ou seja, foi modificado o padrão Gen2 V1.2.0 para satisfazer requerimentos de segurança para a identificação por radiofrequência (RFID), mais especificamente o EAS (Electronic Article Surveillance).

Segundo o site da GS1, organismo internacional sem fins lucrativos que faz a gestão do padrão EPC, os benefícios para os parceiros da cadeia de suprimentos que implantam o padrão Gen2v2 podem ser traduzidos como:

•Suporte para embutir as etiquetas RFID nos equipamentos eletronicos;

•Memória de usuário aprimorada para aumentar a flexibilidade de codificações (gravações) suplementares durante o ciclo de vida de um produto;

•Suporte para autenticação de criptografia de etiquetas RFID e leitores, com a finalidade de verificar a origem, restringir o acesso ao sistema RFID e reduzir o risco de falsificação;

• Recursos aprimorados de privacidade, ou seja, restringir o acesso a uma parte dos dados do conteúdo da etiqueta RFID, restringir os privilégios de acessos a estas etiquetas e por fim, reduzir o alcance de leitura das etiquetas RFID.

A mudança na nova padronização foi nas referências das normas existentes no mundo, ou seja, não se referencia mais normas do ETSI (European Telecommunications Standards Institute), mas apenas as ISO/IEC. Dentre as referenciadas da ISO/IEC, destacam-se a inclusão da ISO/IEC 29167-1, que trás informações tecnológicas de serviços de seguraça para as interfaces aéreas para os sistemas RFID e a nova ISO/IEC 18000-63, que específica as interações físicas entre os leitores e as etiquetas RFID, os procedimentos operacionais e comandos dos leitores e etiquetas e o esquema de anti-colisão utilizado para identificar uma etiqueta RFID específica em um ambiente com múltiplas etiquetas RFID. .

Termos e definições também foram acrescentados, tais como Asymmetric key pair, uma chave privada e a sua correspondente chave pública usada em conjunto para a formação de uma criptografia assimétrica. E o interessante Extended Tag identifier (XTID), que é um indicador na construção da memória da etiqueta RFID que define suas capacidades e que pode incluir um número de série da mesma. Este indicador pertence ao banco de memória TID, o qual contém o identificador de classe do fabricante do CI.

É importante ressaltar que diversas terminologias e conceitos referentes à autenticação e criptografias foram inseridos: Authentication, Authenticated Communications, Crypto Superuser, Tag Authentication etc.

Outras curiosidades da nova padronização são:

• Comandos de acesso de gerenciamento de arquivos, que antigamente não eram cogitados agora são opcionais.

• As mensagens de autenticação também agora podem ser inseridas, ou seja, um código, calculado sobre os bits numa mensagem, que um leitor ou uma etiqueta RFID podem utilizar para verificar a integridade da mensagem.

• Conceito de etiqueta RFID não removível, o qual um consumidor não pode separar fisicamente a etiqueta RFID do item sem comprometer a funcionalidade do mesmo. Ou seja, este indicador (removível ou não) é escrito no conteúdo da memória da etiqueta.

Embora os controles da camada física do sistema RFID não tenham sofrido muitas alterações, pode-se resumir que o padrão Gen2v2 incluiu novos recursos e funcionalidades adicionais de segurança, autenticação e principalmente chaves criptográficas. Isto faz com que novos seguimentos de aplicação adotem este sistema.

Já com esta nova visão, em abril deste ano, no evento RFID Journal Live!, em Orlando, foi lançada a RAIN RFID, uma aliança entre quantro companias significativas no mercado RFID que tem como missão a promoção da adoção do RFID UHF, seguindo os padrões da GS1 UHF Gen2v2.

Renata Rampim de Freitas Dias é consultora em RFID e professora associada ao Centro de Excelência em RFID (RFID CoE). Vice-chair da IEEE Education Society Chapter – IEEE South Brazil Section

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »